Negócios e Sites na Internet

Uniplaces - Quebra de contrato e recusa de reembolso


Aguarda resposta
17274818

Fiz uma reserva de um quarto pela Uniplaces no dia 23/02 para o período de 1/03 a 30/04 de 2018 -Booking ID 403466.

Assim que o pedido de reserva foi aceite (23/02 ) contactei a senhoria do quarto – L.L. - que imediatamente me informou que, apesar da reserva feita para aquelas datas e do valor total pago ( 612 € – 450 € renda + 162 € fees da Uniplaces) o quarto não se encontrava disponível para entrada na data contratualizada – dia 1 de Março – apresentando como datas alternativas de entrada dia 11/03 e posteriormente 06/03, prontificando-se, no entanto, a proceder ao cancelamento da minha reserva caso o desejasse, o que permitia que me fosse reembolsado o valor total pago.

Porque o tempo escasseava, tentei negociar com a senhoria em que condições aceitaria entrar na segunda data proposta, dia 6 de Março. No entanto, todas as minhas tentativas de contacto, quer por via telefónica quer por e-mail, foram sucessivamente evitadas. Devido à total falta de resposta, enviei um novo e-mail à senhoria no dia 26/02 anuindo assim com a sua proposta inicial de cancelamento. Enviado este e-mail, a senhoria responde imediatamente, ignorando o pedido feito e afirmando poder fazer uma proporção entre o valor que recebeu da Uniplaces e os dias em que efetivamente a casa iria estar disponível, acrescentando que mais tarde enviaria as contas. Posto isto, volto a reforçar que, devido à falta de resposta e profissionalismo mostrado ao longo do processo, pretendo o cancelamento que me foi sugerido e disponibilizado pela senhoria no e-mail de dia 23/02.

No dia seguinte (27/02) contactei a Uniplaces por telefone para expor a situação, reportando a falta de correspondência entre o serviço contratado e o disponibilizado, disponibilizando via e-mail todo o histórico de e-mails trocados e tentativas de chamada. Ao longo dessa tarde, a equipa da Uniplaces informa-me que estava a ter dificuldade em contactar a senhoria e é-me aconselhado a procurar outro meio alternativo de alojamento.

No dia 28/02, e a menos de 24 horas da suposta data de entrada no apartamento, a senhoria informa-me que se encontra em contacto com a Uniplaces e que afinal poderia entrar na data contratualizada inicialmente – dia 1 de Março.

Visto que já tinha anuído com o processo de cancelamento da reserva que me foi proposto pela senhoria e que, menos de 24 horas de antecedência não é de todo um período útil quando se tem um processo de mudança para gerir, contactei de novo a Uniplaces no sentido de ver reembolsado o valor por mim pago. Neste contacto é-me dito que, uma vez que conseguiram contactar a senhoria no prazo de 24 horas estipulado e que o quarto afinal já se encontrava disponível para a entrada no dia seguinte, não tinha bases para pedir o cancelamento da reserva com reembolso do dinheiro pago, aconselhando-me assim a ocupar o quarto.

Considero que os meus interesses (do cliente) nunca foram defendidos e que aquilo que definiram como moderação em tempo útil - menos de 24h ao dia - não se qualifica como tal quando se tem uma mudança de casa para gerir. A partir do momento em que lhes foi provado que o que foi contratualizado na plataforma nunca me foi disponibilizado desde o início, e que a senhoria - que, segundo consta no site, escolhem criteriosamente e com quem devo lidar directamente a partir do momento em que a reserva é aceite - sempre evitou os meus contactos e nunca me deu a confirmação de entrada, a partir desse momento que tinham mais do que bases para proceder ao cancelamento da reserva. O meu contrato foi com a Uniplaces, e este foi quebrado logo no primeiro dia em que contactei por e-mail a senhoria e ela me negou a entrada no dia 1 de Março. Ponto.

Não podem desconsiderar que eu tentei, durante seis dias, uma contacto com a senhoria. Não podem desconsiderar que o que a Uniplaces aponta como a "boa solução" na moderação encontrada foi conseguir , com 12h de antecedência uma entrada para um quarto que eu há já três dias tinha concordado em cancelar.
A "boa solução" teria sido, demonstrada que foram todas as tentativas que fiz para resolver diretamente a questão com a senhoria (como aconselhado no vosso site) a Uniplaces
ter considerado justificado o meu cancelamento do contrato e não ter transferido o pagamento da renda de um quarto que, na data em que o contratei me foi logo dado como indisponível. Era sobre essa indisponibilidade que a Uniplaces devia ter reagido e não sobre a minha indisponibilidade para, com 12 horas de antecedência, aceitar um contrato que já havia denunciado por não corresponder ao contratado e pago.
A "boa solução" da Uniplaces foi - e pelo que agora sei, de inúmeras queixas que já li, sempre tem sido - a única solução que lhe garante o recebimento da taxa de mediação, pouco importando quem tem ou não razão.

Na sequência do exposto, venho solicitar a devolução da renda paga e mantenho que agirei em conformidade nos meios legais competentes caso esta situação não se resolva de forma célere e devida.

Comentários



Comentar

Apenas utilizadores registados podem fazer comentários.

Inicie sessão e regresse novamente a esta página para comentar.